Você sabe a diferença entre alongamento e aquecimento? Muitas pessoas se confundem ao tentar distinguir essas atividades. São importantes? Qual o objetivo? Antes ou Depois do treino? Essas são algumas das dúvidas envoltas do alongamento e aquecimento.

Qual a diferença?

A principal diferença entre o alongamento e o aquecimento são justamente seus respectivos objetivos. Durante a prática de atividades físicas, o corpo exige muitos nutrientes, gorduras, oxigênio e água, além de outros componentes químicos, para alimentar o músculo. Por este motivo, é que o aquecimento se torna extremamente necessário.

Ao fazer o aquecimento, como o próprio nome diz, você estará aquecendo seu corpo, ou seja, circulando mais sangue, dilatando os vasos, para que os nutrientes cheguem onde for preciso.

Além disso, a circulação desses nutrientes irá permitir que o atleta tenha ótimos resultados, pois não terá câimbra, dificuldade para respirar e até mesmo tonturas (desde que esteja seguindo uma alimentação balanceada e tomado atitudes saudáveis).

Com o aquecimento, o corpo aumenta o metabolismo de forma gradual, sem dar um “susto” saindo do completo sedentarismo a total intensidade de exercícios, o que também evita problemas durante os treinos.

Em outras palavras, os benefícios do aquecimento são:

  • Elasticidade dos músculos;
  • Aumento da motivação e excitação;
  • Diminui a ocorrência de lesões;
  • Lubrificação;
  • Aumento do fluxo sanguíneo.

O Alongamento também auxilia no movimento do corpo, prevenindo lesões e aumentando a mobilidade das articulações, pois quando estamos praticando atividades físicas, esforçamos nossos músculos para fortalecê-los.

Outro ponto importante é que o alongamento serve para prevenir o encurtamento dos músculos, o que permite maior flexibilidade, amplitude, força e agilidade para executar os exercícios.

Thiago Aguiar, personal na assessoria esportiva Teo Esportes, conceitua “O alongamento é o exercício da flexibilidade”.

Veja os benefícios do alongamento:

  • Melhor performance;
  • Estímulo;
  • Redução da dor muscular;
  • Melhora a amplitude dos movimento;
  • Agiliza a recuperação.

Eles são de extrema importância e que sempre vamos exercer antes ou depois do treino e que poucas vezes recebem a atenção que merecem. Ambas as práticas otimizam o treino, pois preparam o atleta psicologicamente e fisiologicamente.

O que acontece quando alongamos de maneira errada?

O alongamento, quando feito de forma errada, pode prejudicar o atleta ao invés de ajudar. Quando alongamos, nossos músculos se esticam e formam as fibras musculares, permitindo maior flexibilidade, entretanto, se o alongamento não durou tempo suficiente ou ultrapassou demais o tempo, ou ainda se estava na posição errada, a susceptibilidade de lesão é maior.

Isso porque estaremos sobrecarregando os músculos, o que vai prejudicar o desempenho, não terá força suficiente, aumenta a dor ao executar, cansaço precoce, câimbras e até lesões seríssimas estão mais propensas, como torções e rompimento.

O personal trainer, professor ou a assessoria esportiva devem estar sempre ao lado do atleta durante o alongamento, o aquecimento, o treino e a finalização, pois todos esses quesitos são essenciais para bons resultados. São eles quem vão te auxiliar, mostrar a forma certa e a errada, para em casos de treinamento a distância não houver nenhum problema.